Painel solar: conheça os mais utilizados nas instalações de sistema de energia solar fotovoltaico

Placa solar - Elysia Energia Solar Porto Alegre Rio Grande do Sul

Monocristalinos, policristalinos, filme fino, telhas solares… Saiba mais sobre cada painel solar fabricado para microgeração

Considerada a alma do sistema de energia solar fotovoltaico, o painel solar pode ser encontrado de diversas maneiras no mercado. Os painéis solares são os responsáveis por absorver a luminosidade do sol e transformá-la em energia. Portanto, são peça-chave na geração independente de energia elétrica a partir de uma fonte limpa, renovável e inesgotável.

A Elysia separou para você uma forma resumida – mas não menos aprofundada – de você conhecer os tipos de placas solares mais usuais nos sistemas fotovoltaicos.

Painel solar monocristalino

Produzido à base de silício, nos módulos monocristalinos as células são obtidas a partir do crescimento de um único cristal de silício. O cristal crescido assume formato oval, o que exige que as células sejam cortadas em um padrão distinto, conferindo uma aparência reconhecível: as células possuem seus cantos cortados. O rendimento – a eficiência energética – normal dos painéis monocristalinos é de cerca de 17,5%. 

Painel Solar Monocristalino

É um produto que requer um alto grau de tecnologia. Portanto, um tipo de placa solar que requer um pouco mais de investimento, tendo em vista que o custo de produção é mais alto. Esse modelo de placa solar tem uma durabilidade atrativa, assim como a policristalina. Leia mais sobre vida útil de painéis neste post.

Confira os projetos de energia solar realizados pela Elysia

Assim como as policristalinas, essas placas são altamente recomendáveis para sistemas de microgeração.

Ponto positivo? Os monocristalinos possuem uma eficiência pouco maior que os policristalinos. Este tipo de painel se comporta um pouco melhor em temperaturas mais elevadas e em condições de pouca luminosidade se comparado aos painéis policristalinos.

Ponto negativo? Em geral, esse tipo de placa solar demanda um investimento maior. Essa característica não se trata exatamente de um ponto negativo. Mas, caso o custo seja uma preocupação do usuário, o policristalino pode ser mais interessante.

Painel solar policristalino

Os painéis policristalinos são produzidos a partir de um processo mais simples do que os monocristalinos. Neste tipo de placa solar, as células são feitas a partir de vários cristais de silício. O sistema produtivo deste módulo, mais em conta do que o monocristalino, torna-o mais barato para o consumidor. Em razão da forma de produzi-lo, o módulo solar policristalino costuma ter uma cor azul e apresenta um formato quadrado.

A polycrystalline panel

O rendimento médio dos painéis policristalinos é de cerca de 15,5%, um pouco abaixo da placa monocristalina. 

Atualmente, há módulos policristalinos que apresentam eficiência muito próxima a dos monocristalinos, isto devido a constantes evoluções tecnológicas nos processos de fabricação deste tipo de painel. Sendo assim, a eficiência não se torna um fator decisivo no momento de escolher um módulo fotovoltaico para sua instalação.

Faça um orçamento gratuito e veja qual o sistema ideal para seu imóvel

Ponto positivo? Painéis policristalinos saem mais em conta que os painéis solares monocristalinos.

Ponto negativo? Por conta da menor pureza do cristal, a eficiência de painéis solares policristalinos é um pouco menor do que os monocristalinos.

Painel solar de filme fino

A essência deste tipo de placa solar é o depósito de uma ou várias camadas finas de material fotovoltaico sobre um substrato. Esses módulos também são chamados de células fotovoltaicas de película fina (TFPV). Os diferentes tipos painéis solares de filme fino podem ser categorizados por material fotovoltaico que é depositado sobre o substrato. São eles:

–> Silício amorfo (a-Si)
–> Telureto de cádmio (CdTe)
–> 
Cobre, índio e gálio seleneto (CIS / CIGS)
–> 
Células solares fotovoltaicas orgânicas (OPV)

A thin-film installation

Dependendo da tecnologia de célula fotovoltaica de filme fino utilizada na placa, os módulos possuem eficiências médias entre 7 e 13%. Apesar de ser considerado baixo, algumas tecnologias de painel de filme fino já estão chegando nos 16%. Isto é: chegando à eficiência dos painéis policristalinos. Em geral, são menos utilizados para sistemas de microgeração.

Seu processo produtivo em massa é simples o que os tornaria potencialmente mais baratos do que os módulos de silício. Porém ainda são mais caros e pouco aplicados em sistemas residenciais e industriais. Podem ser fabricados em filmes flexíveis.

Este tipo de painel são uma ótima opção para projetos que requerem pouco peso e flexibilidade como: fachadas, janelas, vidros, paredes, roupas…

Telhas solares

Ainda incipientes no Brasil, as telhas solares são outra forma de produzir sua própria energia. Lançados recentemente pela Tesla, a telha solar substitui a telha tradicional e, como diferencial, converte a luz solar em eletricidade. Neste caso as células fotovoltaicas são encapsuladas em vidro no formato de telhas que substituem suas telhas comuns e ainda geram energia. Além disso, confere uma resistência mecânica superior as telhas tradicionais.

Telha solarAs telhas de vidro solares, de acordo com a Tesla, são tão resistentes que dispõem da mesma vida útil da sua casa ou até mesmo infinita.

Não é algo totalmente novo de fato. Outros fabricantes já se aventuraram neste segmento- empresas como Dow, Sharp, Kyocera, Sunpower e Suntech. Todas, porém, acabaram saindo deste segmento de alguma maneira.  Agora com a Tesla e Solarcity, quem sabe a tecnologia avance e torne-se referência para o mercado.

Ainda há muitas questões a serem esclarecidas sobre as telhas solares da Tesla. Mas este é um assunto para um próximo post em nosso blog.

seta-more